Delegation Poker – Como prática de Empoderamento de Times Ágeis

Delegation Poker
Daniel J. F. Nunes Dez 24, 2017 Blog, Gestão 3.0, Management 3.0, Projetos ágeis 0

Visão Geral

Um dos grandes desafios na implantação do Scrum em empresas que possuem a cultura tradicional de projetos é o empoderamento dos “TIMES”. O empoderamento é de fundamental importância para que os times possam atingir a “Auto-organização”.

Quando falamos de Times auto-organizáveis, não estamos dizendo que as pessoas podem fazer qualquer coisa ou que não existirá a figura de um gerente. Estamos falando de um movimento que reduz a hierarquia e a relação de comando-controle.

Tão importante quanto equipes auto-organizadas é o papel do gestor, responsável por criar uma cultura que viabilize e proporcione as condições que cada time necessita para fazer um bom trabalho.

Como o Management 3.0 pode ajudar

O sucesso do Management 3.0 são as técnicas e práticas para ajudar os gestores a:

Energizar as pessoas:  Pessoas são a parte mais importante de uma empresa e a gestão deve, portanto, fazer o que for possível para mantê-las ativas, criativas e motivadas.

Empoderar times: Capacitar pessoas e times para que se concentrem na busca pela autonomia em tomar as decisões necessárias para seu trabalho, com conhecimento , habilidade e alçada para defender seu ponto de vista;

Alinhar restrições: Uma cultura organizacional aderente a auto-organização exige que o sistema seja claro, transparente quanto ao papel e alçada de cada um. As restrições dirigem a auto-organização na direção certa para geração de valor.

Desenvolver competências: Times não conseguirão atingir as metas caso alguns de seus membros não forem suficientemente capazes. Gerentes devem contribuir para o desenvolvimento de competências.

Crescer a Estrutura: Muitos times trabalham dentro de um contexto organizacional complexo, portanto é importante considerar estruturas que promovam a comunicação.

Melhorar tudo: pessoas, times e organizações precisam melhorar continuamente para evitar falhas sempre que possível.

Estes são as cinco visões abordadas pelo Management 3.0, todas estão estreitamente ligadas a felicidade dos colaboradores.

Quando falamos de times auto-organizáveis, não estamos falando de autonomia para fazerem o que quiserem, estamos nos referindo a liberdade para organizar o trabalho de forma que se tornem parte do sistema e que possam obter máximo de valor em suas atividades, com prazer e felicidade.

Uma prática utilizada pelo management 3.0 para delegar de forma eficiente é o Delegation Baord, e pode ser montando em colaboração com o time através do Delegation poker.

Delegation Board e Delegation Poker

É importante que o time participe do processo de delegação, para que possa ser estabelecido um relacionamento de responsabilidade entre o que está sendo delegado e o resultado a ser atingido com a delegação.

Outro fato importante é que a delegação não é somente uma transferência de responsabilidade, ela deve ser acompanhada e amadurecida ao longo do tempo.

Normalmente quando fazemos delegação, dizemos pode ou não pode, deve ou não deve, porém, esse tipo de atitude não gera um relacionamento de confiança entre o time e os objetivos a serem atingidos pela delegação.

Na Gestão 3.0 é apresentado sete níveis de delegação que podem ser aplicados à pessoas, equipes ou papéis para áreas de decisão diferentes.

Veja os níveis de delegação.

Dizer – É o primeiro nível, onde você diz o que deve ser feito. Na prática nenhuma responsabilidade é delegada.

Vender – Você toma a decisão, mas “vende” a ideia ao time, de forma a conquistar seu comprometimento.

Consultar – Você consulta as ponderações do time antes de tomar a decisão, mas fica claro para todos que ainda é você quem toma a decisão.

Concordar – Você convida o time para uma discussão onde se busca o consenso do grupo. Todas as opiniões, inclusive a sua, têm o mesmo peso.

Aconselhar – Você diz para o time qual é a sua opinião, de forma a influenciá-lo, mas deixa que o time tome a decisão final.

Perguntar – Você é comunicado sobre o que o time decidiu.

Delegar – Você deixa a decisão de total responsabilidade do time.

Agora que já expusemos os 7 níveis de delegação, vamos falar de como utilizar o “delegation poker” e “delegation board”.

O delegation board é uma ferramenta utilizada para dar a transparência necessária para que todos possam tomar ciência de qual será a abordagem de delegação para cada item.

Segue um exemplo de delegation board:

Na linha, teremos os itens a serem delegados.
Na coluna, teremos os níveis de delegação.
Na célula, teremos o nome do indivíduo, área ou função.

Delegation Board

O delegation poker é jogo de cartas, aonde cada carta possui um nível de delegação, ou seja, é uma ferramenta de consenso utilizada para engajar todos os envolvidos no processo e definir qual será o nível de delegação para cada tema.

 

Delegation Poker
Delegation Poker

Utilizamos o “delegation board” para expressar o resultado do “delegation poker”.

Então, como utilizamos essas ferramentas na prática?

  1. O primeiro passo é criar o “delegation board”, criando uma lista de itens que deverão ser delegados.
  2. Reunimos todos os envolvidos em um mesmo local e distribuímos um baralho, com os níveis de delegação, para cada integrante.
  3. Os envolvidos selecionam um item para iniciar o jogo.
  4. Todos os envolvidos jogam ao mesmo tempo, a carta com um nível escolhido.
  5. É discutido o resultado, caso ocorra divergência na escolha do nível de delegação.
  6. É feito uma nova roda até que não haja mais divergências.
  7. O processo é repetido para todos os itens descritos no delegation board.

Conclusão:

“Pessoas são a parte mais importante de uma empresa e a gestão deve, portanto, fazer o que for possível para mantê-las ativas, criativas e motivadas.”

Com a apresentação dessas duas práticas conseguimos criar um ambiente favorável para aumentar a responsabilidade, poder e influência do time dentro da organização, iniciando um movimento de auto-organização.

O management 3.0 vem em linha com a cultura ágil, quebrando o paradigma da gestão tradicional, tornando o sistema mais fértil para adoção do Scrum ou qualquer outro framework / método ágil.

Deixem um comentário e compartilhem a sua experiência.  Grande Abraço e até breve.

 

Referências:

Write your comment Here